Páginas

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Estou te esperando, mas você não vê



Olhe para mim, veja como minhas palavras são cheias de esperança. Essa fé que me move tem sido alimentada há anos, uns dois mais ou menos, por você. Só não permita, por favor, que ela seja rompida, não suportaria novamente um desastre dessa magnitude, abalaria minhas entranhas e me destruiria completamente. Tudo isso porque é só você que eu vejo, sinto e que me faz querer por inteiro. Uma pele macia, firme e morena que me dominou desde o primeiro encontro, desencontrado. Estou te esperando, e só preciso que você me enxergue aqui, do outro lado, que acredite em mim e no meu amor. A cada dia as coisas ficam mais insuportáveis de se manter, a convivência comigo mesma tem sido dura, me sinto falida.
Volte com meu amor, ou mate-o de vez.

2 comentários:

Beert disse...

A primeira das coisas que fiz foi te ver, nada existiria se eu não tivesse te visto, te cultivado (...) Nada teria acontecido como aconteceu, eu lembro que o negócio era bonito.

K. Marcondes disse...

Quão profundo pode ser as sensações. Aqui encontrei parte da história que acontece na minha vida!

Postar um comentário