Páginas

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Meu coração saltou, agora bate em minha mão



Logo irá, aquele a quem deposito toda a minha energia vital, que me fez ver tudo com outros olhos, reavivou meus sentidos mais escondidos. Tempestade em copo d'água poderia, sim, descrever esse cenário em que me encontro, olhos inchados devido ao longo soluçar numa noite mal dormida, pensamentos divagando, agarro-os depressa antes que perca totalmente o controle sobre eles.
Sempre soube que um dia aconteceria, mesmo que não de forma fatal, como um fim, mas dessa forma esmagadora, fazendo com que eu me lembre que a distância só aumenta e se prolonga. E no fim, é o melhor pra todos. Eles.
Ficarei a esperar. Olhar suave a ver as estrelas. Não mais o mesmo chão e ainda continuaremos a contemplá-las, juntos. O que importa se manterá.

2 comentários:

geovannedomonte disse...

Gostei gritantemente do seu Blog. Fotos e textos excelentes, não sei bem se tais são de sua autoria, mais deixo claro, estais de parabéns.
Assinado em Azul: Geovanne do Monte

Beert disse...

O pior é ter força pra fazer isso que eu estou vivendo, parece que eu convivi com voce uma vida toda e de repente tudo se perdeu, se apagou, sumiu. Mas, ainda acredito na gente como acreditava a muitos meses atrás. Não sei se já virou clichê falar que te amo, mas, eu te amo mesmo.

Postar um comentário