Páginas

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

repeat, wiederholen, répéter, ripetere, repetir.


"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música."

Assim disse Friedrich Nietzsche, em sua consciente loucura. Impressiona-me cada vez mais e cada vez mais me eleva, ainda que não possa voar. Observo passivamente todo o desabar à minha volta, que embora não me atinja, me sufoca. Tenho poderes limitados e suficiente sabedoria para reconhecê-los, em minha condição já se reconhece tudo o que se repete, o ato de repetir ensina, acostuma, condiciona. O amor? Que se repita, estou a esperar. Não espero amores, e sim o mesmo amor sempre, multiplicando-se ainda mais. Que se repita.

Um comentário:

Oscilante Inconstância disse...

Estou deveras condicionada a esperar. Espero, espero e espero um pouco mais. "o ato de repetir ensina, acostuma, condiciona." De fato.

Estou te seguindo :)

Postar um comentário